sexta-feira, 10 de julho de 2009

Um retrato anterior ao de Heroi


A única preocupação da vida de AMP desde que se lembra, é a de entender o funcionamento das coisas, das pessoas, de si mesmo e da vida.

AMP, está sentado no banco de reservas do campo de football, lugar onde ele fora tão feliz, olha a tão estimada San Germano High School que esta em festa, esta é a última vez que ele senta neste banco como aluno da instituição. Ele pega um baseado e o acende, senta no gramado, fuma, tosse um pouco, é a primeira vez que faz aquilo, não tem intuito de repetir tal acto. Aceitou pois sabia que é da mãe de Gary; ela sofre de câncer, o governo permitiu que ela tenha uma pequena plantação, tudo para aliviar a dor. Mas AMP não quer pensar na legalização ou da proibição da cannabis. Pensa em sua vida.
Little Italy é uma bairro interesante (ele passou toda a vida aqui) em setembro há a festa de são Genaro, são onze dias de festa. A maioria da populçao tem o sangue italiano correndo nas veias, o calor dos antigos romanos. Ninguém é fleumático nesse bairro.

Tem coisas que herdamos de nossos genitores.

Fim do verão, ínico da festa de São Genaro, quase um ano atrás. AMP entra na sala de sua casa, os pais parecem terem se divertido nesse dia.
-Mãe, pai, tenho um coisa que quero lhes contar, mas não sei como.
Dora, fica aflita: - Pode falar meu filho!
- o que tens para nos contar Marcello?- diz o pai com um tom mais severo na voz.
- Eu quero a emancipação. - Os pais nem agurmentaram contra ou a favor, apenas aceitaram o facto do filho querer ser livre. O que o deixou AMP ligeiramente entristecido, parecia descaso com o único filho. Contudo era o que ele queria, não haveria motivos para a tristeza ou decepção.
Dora é economista, trabalha em um escritorio no lado nobre de Manhattan, facto que consume o tempo como esposa e mãe, era a mulher mais disciplinada do mundo. Bernad, o pai, é cheff e tem o seu próprio restaurante e uma pizzaria, onde o filho trabalha como entregador. Da mãe aprendeu a se organizar e economizar, do pai aprendeu a servir e a ser honesto.

Onde nos levará as várias escolhas que fazemos?


O baseado chegou ao seu fim, uma leve tonteira. Uma pessoa vem chegando. Era dona Caruso, a esposa do diretor. Ela aponta uma arma para o rapaz com as mão tremulas:
- Arthur, saiu de casa faz uma semana, disse que não podia mais ficar comigo, que estava apaixonado por alguém, por um homem. Hoje vim aqui para conversar com ele, e acertar tudo de vez; foi quando eu te vi entrando com aquele outro garoto, ai entendi tudo, meninos levam meninas para o baile de formatura. Arthur, sempre falou em ti, elogiava, o melhor aluno, o exemplo, o popular, o carismático, o esforçado Antonio. Te chamava pelo primeiro nome, muita intimidade e aquele estágio com ele depois da aula? Voces faziam amor até as sete da noite? Riam de mim depois?- A senhora Caruso não aguenta e a tira, deixa a arma, o corpo e sai correndo.
O tiro teria matado qualquer pessoa comum, mas nada na vida de AMP desde a puberdade é comum, ele cresceu mais rápido que todos os seus amiguinhos, e ainda hoje é maior que todos os seus amigos do time. Um dia voltando para casa um carro o atropelou, ele nao se feriu nem um pouco, foi ai que ele percebeu que era um esquisito. Decidiu esconder que não se machucava. Tentou de varias formas sangrar um pouco mais não pode. Escondia-se de médicos, dentitas e vacinas como o mal foge do correto.

O que as pessoas fariam se não se machucassem? Foi que Amp se perguntou naqueles anos, e se pergunta até hoje. Então uma dúvida surgiu: esconder-se ou ajudar as pessoas? Era necessario saber como ajudar as pessoas. Treinou o corpo e o intelecto para que ele fizesse a diferença. Entendeu cedo por que nasceu diferente dos demais seres humanos: para ajudar pos que não podem fazer por si. E o fez, das varias maneiras possiveis, para um adolescente.
Football a paixão de um povo, a grande paixão do garoto. Não se machucar não chega ser desonesto para com os outros jogadores. AMP descobriu em si uma força herculea, nos primeiro dias mal conseguiuusar um lápis sem quebrar, aos poucos foi conseguindo se adaptar a sua nova condição, forgou uma acidente para abandonar as competições de football e de greco romano, e terminou com a namorada. Contudo não se ilosou do amigos, tornou-se apenas mais distante. Agora tinha mais tempo para estudar e treinar, ver quantos kilos conseguia erguer e quando te impacto suportar, o melhor é podder voar pela cidade, viver livremente por alguns minutos.

Todas as pessoas guardam segredos.

Amp pegou arma do chão e amassou até ela virar uma esfera de metal. Jos o seu melhor amigo o encontrou, o fazendo entrar na festa. Faz um mes que
Amp descobriu que o seu amigo mantinha um relacionamento como o diretor da escola. Sem julga-los, ele apenas quis saber se o sexo era consensual, nada mais importava para Amp que o bem estar das pessoas ao redor. Uma semana antes do Baile de Formatura o diretor disse que havia conseguido uma bolsa de estudo na UNY, para o seu melhor aluno, mesmo dia em que Jos o convidou como par para o Baile.
Todos estao calados dentro da escola.O momento mais importante da vida acadamencia de muitas pessoas estará para ser anunciado: O rei e a rainha do baile, cume da vida social academica de muitos. Quando lhe anunciaram o nome, Amp estremeceu nao espera que fosse ele a ser escolhido e ter de dança com a menina mais bonita da escola.
bem que as rainhas do baile poderiam ser as mais inteligentes oh Sophie

Faça o certo ou o mais fácil, mas não fique na dúvida.

O chaufeur explicara que o outro motorista havia mudado pois ele passara mal no mio do espediente, ele sorriu simpaticamente para os dois moços, Amp e Jos. Chaufeur tinha um leve sotaque francês quase imperceptivel ao ouvido nu. Como Jos estava bebado, resolveram passar em um café.
- Amp o que é rat rôti?
- Rato assado em frances, por que Jos?
- Por nada, eu vi o nome de uma banda que era asim, desde quando tu falas france?
A conversa foi interrompida pois o chaufeur da limosine anuncia a chagada da casa de Jos.
-Où vous voulez aller,
monsieur ?
- Eu queria ir para um lugar secreto, onde eu pudesse pensar livremente, onde eu pudesse voar....
-
Tout droit, monsieur, mais il faudra un certain temps.
- Se existir lugar assim, por mim levaria o tempo necessario.
rei do baile formado com louvor orador da turma indestrutivel ganhador de bolsa de estudo ele sera medico concerteza o mais capaz um orgulho para nós voar lugar especial o que eu vou ser quando crescer o que serei faculdade football super força heroismo garoto estranho
- C
es confondre jeune homme?
-disse o chauffer pra o garoto.
- Um pouco sim, um pouco confuso. Amp sorri constrangido.
O chaufeur estaciona o carro e passa a admirar os olhos esverdeados do garoto.
- Teu sobrenome é de Páris, não é? - Amp faz apenas um sim com a cabeça. - Belo sobrenome. Sabe de Páris, quando eu tinha um pouco menos da idade que tu tens agora um homem me disse que eu era como um deus entre os insetos. Mas nunca me sentir um deus, ou pensei que as outras pessoas eram insetos. Há uma escolha para se fazer agora, tu tens que escolher entre o certo e o mais fácil.
- Onde estamos senhor?
- Onde tu me pedistes para te trazer , um lugar onde tu podes escolher, ser livre , voar, onde tu podes ser indestrutivel.

6 comentários:

Extase disse...

homenagens do texto
1. ao Belo Antonio, romance de Biancati.
2. a Marcello Mastroiane que o [o belo Antonio] enterpretou no cinema.
3. ao mano por ter um nome bacana e por me deixar usa-locomo inspirção.
4. ao sr. Xavier citado como nome da escola

Max Psycho disse...

obrigado pelo carinho econstantes visitas, adorei o texto

Cadinho RoCo disse...

Há sempre um lugar para o nosso mais pleno sentir.
Cadinho RoCo

Germano Xavier disse...

Passando pra avisar que meu blog deu um probleminha na configuração. Não está mostrando as atualizações nas listas dos outros blogs.

Passando só pra avisar.
Continuemos, meu caro.

Abração.

Germano Xavier disse...

Depois volto aqui para reler.

Tom disse...

Marvel, DC e um pouco mais de tudo passou por este texto! ^^